/ Notícias / 18 de Maio: Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

18 de Maio: Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Publicado em

A data, 18 maio, tornou-se ainda mais importante diante da pandemia em que vivemos, destacam os assistentes sociais do IFPR. De acordo com a campanha “Faça Bonito”, do Governo Federal, “crianças e adolescentes que, por permanecerem em isolamento, muitas vezes com seu abusador (no caso da violência intrafamiliar), perdem seus laços de confiança mais comuns para a efetivar a denúncia, como professoras/es, médicas/os, cuidadoras/es, entre outros.”

Os assistentes sociais do IFPR, também lembram que as crianças estão passando mais tempo na internet, o que pode deixá-las mais vulneráveis ao abuso e a exploração sexual por este meio.

Diante disso, eles convidam toda a comunidade escolar: servidores, estudantes, pais e a comunidade externa, a saber mais sobre o assunto, através da campanha “Faça Bonito”, acessando o site:  https://www.facabonito.org.br/

Convidam também a participarem na agenda nacional de discussões, palestras, seminários e exibições de documentários. A agenda nacional pode ser consultada no link: https://www.facabonito.org.br/agenda

Proteger e garantir às crianças e aos adolescentes um desenvolvimento seguro e saudável, é dever de todos!

Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é crime! Denuncie. Disque 100.

Crimes na internet, denuncie em: https://www.safernet.org.br/site/institucional/projetos/cnd

Sobre o 18 de maio

O dia 18 de Maio “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, instituído pela Lei Federal 9.970/00, é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro e que já alcançou muitos municípios do nosso país.

Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

A proposta anual da campanha, que nesse ano comemora o 20º ano de mobilização, é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos de crianças e adolescentes. É preciso garantir a toda criança e adolescente o direito ao seu desenvolvimento de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

Fonte: Faça Bonito – Texto base para divulgação

 

Instituto Federal do Paraná, Campus Londrina – Rua João XXIII, nº 600 – Londrina PR

Topo